Memories

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

Published by 「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 under on 13:35:00



É uma noite quente, e...

Eis que o banquete dos mortos irá começar!
Saem de suas tumbas - rotos, poeirentos,
Cabelos velhos e grisalhos, órbitas monstruosas,
Pele esfacelada - outros sem pele...
Todos os reis de outrora!

Caminham asqueirosamente, arrastando-se;
Entram em choupanas velhas, porém habitadas,
Pela janela desleixadamente deixada aberta neste dia do ano,
E levam-nas...

Fazem um banquete espetacular para si:
Muito há para se comer.

Com o findar da antemanhã, já o dia a pouco se clarear,
Retornam aos esquifes amaldiçoados, os cadáveres malditos!
E despertam-se os vivos com gritos indizíveis de horror,
Pois, oh! Esqueceram-se da janela aberta...

E foram-lhes tiradas suas crianças...


2 ϻĭņđʼƨ:

「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 disse... @ 10 de junho de 2008 às 13:43

OmG... e eis que eu nada sei escrever!

Amelie. disse... @ 11 de junho de 2008 às 23:16

Oh! Se você não sabe escrever, o que sei eu, então?
:)
Eu AMO os seus escritos. Você sabe. Quero um livro seu! ^^
E, ah!, esse blog é a minha salvação, a maneira mais fácil de matar saudade dessa arte que você cria com tanta maestria - literatura. Sou sua fã. :)


Te amo muito, pai, muito mesmo. (L)²

Enviar um comentário