Memories

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

Published by 「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 under on 00:17:00

“O que sinto por ela é um escudo impenetrável, em qual o mal não poderá adentrar.
Sua presença é morna, me aquece inteiramente: meu coração agita-se, ledo...”



É noite. A Lua, de modo muito belo, reflete-se nas escuras águas do lago - é possível perceber até mesmo as nuvens de cor âmbar, devido à cor amarela meio cinzenta do astro noturno. Esquilos e animais da floresta retiram-se à suas tocas, enquanto outros - predadores notívagos - saem de suas. Corujas fazem-se ouvir, como em um coro das sombras. Uma névoa densa, quase impenetrável, espreita à beira das águas; sobe e chega próxima à esta velha choupana.

Minha amada está na cama, a descansar enquanto lê uma peça de Shakespeare. “Sonhos de uma noite de verão”. É inverno. Faz frio do lado de fora, e mesmo aqui dentro. Recostado em minha velha poltrona de madeira coberta por um forro macio, na sala de estar, próximo a lareira acesa, ao som de uma deliciosa melodia de Tchaikovsky, eu leio um fabuloso clássico do sobrenatural. Chama-se: “Schalken, o pintor”, de Joseph Sheridan Le Fanu. O autor escrevera-o majestosamente. O conto envolve-me de uma forma tal que não posso parar de o ler.

(...)

Passado algum tempo que estive a ler, minha adorada vem até mim, e diz, sua voz tão suave quanto as canções dos silfos: “Querido, vamos deitarmo-nos? Está tarde. Ou deverei dizer cedo?...” Eu fico a observá-la, vidrado, fascinado pelo modo como, a cada vez que a vejo, ela parece estar ainda mais bela, ainda mais apaixonante. Seu exterior, a matéria de qual todos os homens são feitos, parece ser um espelho impenetrável de sua alma. Sinto-me um homem fadado a ser eternamente feliz. Reis, é certo, moveriam guerras por esta única diva inspiradora, portadora de sem igual beleza.

“Querido, estás bem?”, interroga-me ela, achando estranho o modo como a observo, quieto. “Oh, sim, estou bem. Estava a divagar, apenas... Tu sabes o quanto eu lhe amo?” Mas como poderia ela saber? Ser nenhum, de dimensão ou universo, paralelo ou não, poderia. “Que pergunta esquisita, é claro que sim. Sempre mo dizes, sabes... Tu amas-me assim como eu te amo: para além das eras infindáveis. Nosso amor atravessa todas e quaisquer barreiras que poderão haver, e até mesmo as que ainda não existem. Somos amantes eternos, e na eternidade, como tal, habitaremos, juntos.”

Com os olhos rasos de lágrimas, quase imperceptíveis porém existentes, eu levanto-me suavemente. Pego-a pelas mãos, e, a olhá-la nos olhos, digo: “Eu te amo... Simplesmente.” E ela responde-me com um afago nos meus cabelos soltos e bagunçados. Quando toca minha pele, sinto “uma insustentável leveza do ser”, como se fosse transportado para o alto dos montes mais elevados, e estivesse próximo ao céu e as estrelas. Meigamente, aproximo meu rosto do seu. Beijo-a. Oh! Como são doces os seus beijos. Mel nenhum poder-se-ia à eles comparar. Seus lábios são lascivos, e ao mesmo tempo virtuosos... Beijá-la é adentrar ao paraíso sem sequer mover-se. Em seguida, abraçamo-nos. Ficamos abraçados por um tempo que nos é sempre a perpetuidade. Sinto o calor de seu corpo junto ao meu. Como é maravilhoso poder amá-la!

Ao sustentá-la em meus braços, caminho até nosso quarto, onde a ponho, carinhosamente, deitada na cama. Retorno em passos síncronos até as velas do outro lado do quarto, e, logo após, abro a janela, com a cortina a barrar a brisa gélida. Depois, caminho de volta para a cama, lentamente. Deito-me à seu lado. Observamo-nos à altura dos olhos. E ambos nós deixamos perceptíveis lágrimas derramarem-se-lhes. Eu a abraço; ela me abraça também. Beijo-a uma vez mais, enquanto deslizo brandamente minha mão por seu ombro. Deste momento adiante, iremos nos tornar uma só alma em corpos entrelaçados; expressão única do mais puro amor.

2 ϻĭņđʼƨ:

Engenheiro Sensacionalista disse... @ 3 de junho de 2008 às 15:25

oh *-* pois estou mega honrada, saiba disto ;)'
e oh. também és um dos meus escritos preferidos *¬*
lindo post ><' como sempre ;D

te amo demais (L)

itau disse... @ 6 de junho de 2008 às 11:52

caralhooo O.O"

humilhaaa humilhaa mesmo

asidjaisjdiasdsaj

\o/

cada dia melhor eim
rumo a Academia \o/

o//

Enviar um comentário