Memories

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

Published by 「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 under on 00:10:00


Oh, mulher de beleza sem igual!
Permite-me uma última vez a face contemplar-te:
Dá-me a dádiva de tua pele poder tocar... Se
Hei-de perecer perante a fatal
Vislumbração de teus olhos cor-de-mel, não sei, não sei
- E não sei se quero saber! Quê importa?!

(ao que ela responde-lhe)

Beijar-me, meu ser adorado,
Levar-te-á a morte, sim. Tu irás conhecer
O inferno mais abismal de todos os infernos:
Sua própria essência.
Deixo à ti a decisão de sentir o sabor de meus doces beijos,
E ao mundo das trevas adentrar;
Ou não conhecê-los, e estares sempre livre
Do pior demônio que há.

(...)



2 ϻĭņđʼƨ:

「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 disse... @ 30 de maio de 2008 às 00:15

Não gostei... Mas fazer o quê, é o fruto de uma mente infértil e inidônea à ante-manhã! ;P

itau disse... @ 30 de maio de 2008 às 12:49

-.-"

num gosto...para vai
tu nunca vai gostar de nada que escreve

aisjdaisjdajsdjasj

é uma sina, estas fadado a não gostar de tuas obras...
mas você não é seu unico leitor

apsdkaspodkapsok

\o/

e tua opinião de nada importa XD~

asduhasudhaushduasdhasdhahd
asudhaushduasdhausdhahdsha

Enviar um comentário