Memories

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

Diálogo entre razão e emoção

Published by 「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 under on 00:08:00

Quando se desdobra o horizonte em negros tons, vez por outra sendo o firmamento entrecortado por estrelas cadentes, e o negrume da noite envolve a tudo em seu obscuro manto de impenetráveis mistérios; quando corujas permitem-se ver e observam, com seus grandes olhos amarelos, como os “espectros fixos”, as pessoas passarem pela erma rua próxima ao cemitério – e, vendo-as, fazem como se falassem uma à outra em sua linguagem apenas a si mesmas concebível; quando os lobos saem à caça, junto aos demais animais noctívagos – e, encontrando sua presa, destroem-na materialmente e a devoram; quando a noite, enfim, grita com todo seu furor, e eu estou enclausurado neste quarto pouco iluminado, a apreciar o som de uma boa música e sentir o agradável perfume de jasmins de incensos provindo – embora estas propriedades sejam qualidades razoáveis de uma boa noite, o meu íntimo hermeticamente encerra-se. Pego-me, num momento ímpar, introspecto: minh’alma fala-me através dos silêncios. Ela traduz-me o que, em vão, tento compreender de meu coração. Sua metafísica é surpreendente.

Indaga a razão: amar?
Ao que responde o coração, ferozmente: amar, sim! Amar para além de todo o sentimento, do próprio sentir e além de ti mesma, logos.

“Não sejas tolo, pobre sentimental! Sem mim tu podes ser tanto como uma pequena órfã ao mundo abandonada, quanto um abastado cego e vil; mais que isto, tu podes destruir-se.”

“E, no entanto, sem mim, tu não passas de frialdade. Teu existir pode ser belo, ao mesmo tempo que pode ser a razão da decadência: percebes? Tu és antagônica: podes ser o motivo de teu próprio declínio. Mal me entendes, porém. Somos forças complementares, necessárias uma a outra. Sem ti, sou o que disseste. Sem mim, és o que disse. Se unirmo-nos, então desta união nascerá o mais singular, puro e verdadeiro amor.”

1 ϻĭņđʼƨ:

Lia disse... @ 11 de julho de 2008 às 14:17

Razão: Baila Comigo.
Qual é o lado emotivo da Razão?

Lindo, Lindo.

*-*

Enviar um comentário