Memories

"Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido."

Published by 「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 under on 10:21:00



Dentro de mim este monstro faz habitar,
Das trevas uma horrenda criatura..
Da bondade uma belíssima máscara sua face esconde.
Convida-me a uma dança.. Eu aceito.
Por longos anos, dançamos..

Ah! Soubesse eu, antes, como seria com ele dançar!..
Jamais teria aceito!...
Sinto queimar-se a carne minha como se envolta pelas
Infernais chamas estivesse... Sou por ele aos famintos corvos atirado...
Corvos estes quais a alma devoram-me..

(..)

!contradiçõeS
Do tempestuoso estar a respirar, árduas lições;
Por sua mascarada face dados, os mais obscuros sermões.
“Sentir o ar.. Viver, viver - e nada mais!
Ânimo! Desejo.. É preciso a 'vontade de fogo';
Faz-se necessário que à tu'alma a vida soprada seja.
Bom viandante das abismais fendas, que fazes aqui?
Não percebes?.. Este não é o teu lugar! Cá, apenas as sombras lhe aguardam.
Oh, não, não, este, certamente, não é o teu lugar. Por que te espelhas neste mundo?
O reino de escuridão a ti não pertence.. Su'alma outras esferas têm de as habitar o desejo.
Moço de minha outra face, meu outro Eu.. Oh, por favor, os segundos findam-se!..
Vai-te, e não tornes a aqui estar!
Vai-te!”

.
.
.


7 ϻĭņđʼƨ:

May disse... @ 6 de novembro de 2008 às 00:20

Eu conheci primeiro esse poema, lalalalaláa..(8)
E a gente vai ver o filme juntos. HAHAHA.
:)
Eu sou absurdamente fã dos seus escritos, pai. Você é a síntese de toda a poesia que o mundo já recebeu.
(L)²

Ana disse... @ 6 de novembro de 2008 às 19:03

mano.
seus textos fantásticos,
as always :)

saudades,
queimando-me.
(L)

Vincent's disse... @ 9 de novembro de 2008 às 20:08

Simplesmente adorei. Me identifiquei muito.

Anónimo disse... @ 9 de novembro de 2008 às 20:37

você é um doido, um idiota que não respeita as pessoas e chama autoritarismo de amor. pobre dos entes que têm você em meio a eles. sua filha será a primeira a lhe abandonar quando a aoportunidade surgir. seja feliz sozinho. se puder.

「ϻȝƚɋɣαɦȡ 」 disse... @ 11 de novembro de 2008 às 17:36

;P

Taimã disse... @ 15 de novembro de 2008 às 20:25

Consegui imaginar perfeitamente o primeiro trecho como algo literal sabe? Uma dança que queima.

E realmente, você é um doido. Sinceras saudades.

Beijo!

Lina :) disse... @ 23 de novembro de 2008 às 20:56

Você é um doido mesmo Uíu [3]
HAUHEUAHEHAUHEUAHE
Brincadeira.
Então, senhor. Como vai?
Da próxima vez em que eu tiver um surto de alegria e resolva sair com os amigos, por favor, aceite.
Ultimamente é difícil que eu me anime o suficiente pra pegar o telefone e ligar - porque é longe.
E porque eu temo que ninguém vá, mesmo.
Então, na próxima, vá, porque a Lina tá com saudade de todo mundo.
E todo mundo detesta a Lina.
Estou surtando?
Eu sou a doida.
HUAHUEAHEUHAUHEUAHE
Beijo, Uíu.

E o poema está soberbo.
*Ponta de inveja*
HAUEHUAHUEHAUHEUAHE

Enviar um comentário